A previsão da energia eólica em 2030 segundo o PREPA

energia eólica espanha

A Wind Business Association (AEE) preparou a análise 'Elementos necessários para a transição energética. Propostas para o setor elétrico', que enviou à Comissão de Peritos para a Transição Energética.

O objetivo da associação é fazer um proposta realista sobre a contribuição da energia eólica para o mix de eletricidade em 2020, 2030 e 2050. A transição energética requer um planejamento de longo prazo.

O PREPA tomou como referência o cenário proposto pela Comissão Europeia com base no modelo PRIMES para 2030, que prevê um crescimento bastante reduzido no demanda elétrica. O PREPA estabeleceu metas muito mais ambiciosas de eletrificação e descarbonização, a fim de cumprir a meta do Acordo de Paris de tentar alcançar uma redução de 80-95% nas emissões de gases de efeito estufa até 2050.

CO2

O setor elétrico deve ser capaz de atender à nova demanda de eletricidade sem penalizar as metas de redução de emissões.

Como resumo do relatório, a energia eólica instalada em 2020 alcançaria 28.000 MW (considerando os leilões de energia nova já outorgados em 2016 e 2017 e a cota eólica das Canárias), de forma que a energia eólica aumentaria em 1.700 MW por ano em média entre o final de 2017 e o início de 2020. Enquanto em na década seguinte aumentaria em 1.200 MW por ano em média até 2030, chegando a 40.000 MW de potência instalada.

Energia eólica

Graças a essas novas turbinas eólicas, as emissões do setor elétrico espanhol são iria reduzir até 2020 em 30% em relação a 2005 (ano de referência para o sistema europeu de comércio de emissões, ETS na sigla em inglês) e em 42% até 2030.

No melhor cenário, a descarbonização do sistema elétrico seria de 100% até 2040. Além disso, a matriz elétrica espanhola atingiria 40% de cobertura de demanda com energias renováveis ​​em 2020, 62% em 2030, 92% em 2040 e 100% em 2050.

Para realizar a instalação do nova energia eólica proposto pelo cenário do PREPA, é necessário haver simplicidade, estabilidade e segurança na regulação.

Turbina de vento

Segundo o diretor da AEE, Juan Virgilio Márquez: “O atual modelo energético é incompatível com os objetivos que nos propusemos na Europa. O planejamento energético do novo modelo deve ser formulado em longo prazo com visibilidade e coordenação do políticas transversais. Além disso, o mercado deve dar sinais de investimento adequados e o quadro fiscal deve ser correto. A governança do processo é fundamental e deve ser objetiva e independente. O setor eólico está preparado e competitivo para dotar o sistema da capacidade eólica necessária ao cumprimento dos objetivos de descarbonização, fornecendo mais de 30% da energia elétrica em 2030. Com base no cenário desenvolvido pela AEE, a potência instalada em 2020 deverá ser de 28.000 MW e em 2030 seria de 40.000 MW. Em 2050, a energia eólica instalada seria de 60.000 MW ”.

Se o cenário PREPA de instalação de energia eólica for atendido, haverá cerca de benefícios bestiais. Alguns deles seriam:

• A segurança energética espanhola melhoraria à medida que as importações de combustíveis fósseis fossem reduzidas em 18 milhões de toneladas de óleo equivalente

• Significaria 32.000 empregos no setor eólico

• A contribuição para o PIB seria superior a 4.000 milhões de euros

• Evitaria a emissão de 47 milhões de toneladas de CO2

Para o setor eólico espanhol, teria benefícios significativos, como:

- Uma reativação da atividade industrial e tecnológicas pela instalação de nova energia em ritmo e volume semelhantes aos da década passada.

- O desenvolvimento do mercado interno melhoraria a posição competitiva (economias de escala, liderança tecnológica, profissionais qualificados, etc.) das empresas espanholas, o que aumentaria ainda mais as exportações.

- A atividade de manutenção das instalações desempenharia um papel ainda mais relevante.

Na análise 'Elementos necessários para a transição de energia. Propostas para o setor elétrico », AEE propõe a adoção de uma série de medidas concretas no setor elétrico para facilitar a contribuição das energias renováveis ​​na concretização dos objetivos em 2030 e 2050. As medidas concentram-se em seis áreas: Planeamento e Quadro regulamentar , tributação, novos mecanismos de financiamento, entre outros.

Alguns desses medidas concretas, indicados pelas diferentes áreas, são:

Planejamento e uma estrutura regulatória

  • Definir objetivos obrigatórios para o 2030 para o setor, permitindo um caminho progressivo (2031-2050) para atingir a meta de redução de 80-95% nas emissões de CO2 até 2050.

Emissões de gases de efeito estufa

  • Elimine custos da conta de luz estrangeiro suprir.
  • Estabelecer um quadro estável para a instalação de energias renováveis: mecanismos de remuneração estáveis, um caminho de implementação e um cronograma para leilão.
  • Facilite os investimentos em interconexão entre países para garantir a exportação de excedentes.

Fiscalidade

• Estabelecer um sistema tributário ambiental que ajuda os investidores a investir em energias eficientes e limpas, com base no conceito de que “o poluidor paga”.

• Elimine a tributação puramente coleção sobre energias renováveis, como as taxas renováveis ​​regionais e o imposto sobre a geração de eletricidade.

Evolução tecnológica 

• Aprovar um Plano Nacional para Eletrificação, que cobre todos os setores, principalmente transportes.

• Implementar um quadro regulamentar que promove o autoconsumo e o armazenamento de energia.

• Configurar mecanismos regulatórios, econômicos ou fiscais que incentivem a repotenciação e a extensão da vida dos parques em áreas com grande recurso eólico.

Instalação de moinho de vento


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.