A aposta no carvão envenena o ar do Vietname

Poluição de carvão vietnamita

A aposta adotada pelas autoridades vietnamitas para usinas movidas a carvão a fim de atender ao forte aumento na demanda de energia traz consigo o aumento das emissões poluentes, tornando o ar nas principais cidades insalubre.

Hanói é a cidade mais afetada, já em 2017 apenas desfrutou de 38 dias de ar puro, quadruplicando os níveis médios mínimos da OMS (Organização Mundial da Saúde), de acordo com um novo relatório da Green ID (Centro Vietnamita para Inovação e Desenvolvimento Verde).

Ao mesmo tempo que tráfego circundante e indústrias tem algo a ver com as emissões como em qualquer outra cidade as mais de 20 usinas de carvão são adicionadas em torno da capital.

O relatório citado acima aponta esse fato como um dos principais fatores, estando a qualidade do ar nas últimas posições no Sudeste Asiático.

Nguyen Thi Khanh, Diretor da Green ID, explicou em uma conferência recente em Hanói que:

“Países como China e Coréia do Sul estão dando as costas ao carvão porque ele representa um perigo para a saúde.

É hora de escolhermos um novo modo de desenvolvimento que não implique o sacrifício do meio ambiente e do ar puro ”.

No entanto, vozes como a de Khanh, felizmente cada vez mais numerosas, não mudam os planos das autoridades vietnamitas, que viram em o carvão é uma fonte de energia barata para atender às necessidades da indústria e dos próprios consumidores, que crescem mais de 10% a cada ano.

Mais usinas de carvão

O tremendo progresso econômico das últimas 3 décadas desencadeou a demanda por energia, como conseqüência temos muitos danos ao meio ambiente.

Entre 1991 e 2012, o PIB (Produto Interno Bruto) do país cresceu 315% enquanto o aumento das emissões de gases de efeito estufa foi de 937%.

Por outro lado, com as 26 usinas a carvão que o país possui em operação, o regime comunista planeja adicionar mais 6 até 2020 e entrar em operação até 2030 pelo menos 51 usinas de carvão, Esperando assim produzir mais da metade da energia consumida, queimando cerca de 129 milhões de toneladas de carvão por ano.

maquinário de núcleo de carvão

Na província de Long An, muito perto de Ho Chi Ming (a cidade mais populosa do país e onde o ar cresce de forma alarmante), está prevista a construção de uma das mais poderosas dessas usinas a carvão.

O Centro Vietnamita de Inovação e Desenvolvimento Verde estima que, se a construção dessa planta for concluída, o volume de poeira no ar em algumas áreas se multiplicará por 11, além disso, o óxido de enxofre aumentará em 7 e o de óxido de nitrato em 4 em comparação com os níveis estabelecidos em 2014.

Isso vai dificultar O compromisso do Vietnã de reduzir suas emissões poluentes até 2030 em 25%.

Mortes prematuras

De acordo com um estudo publicado pela Harvard University e Greenpeace, a construção e inauguração dessas usinas a carvão também causarão um aumento acentuado de mortes prematuras no país.

Estima-se que até 2030 mais de 20.000 vietnamitas morrerão por ano, cerca de cinco vezes mais do que em 2011 e até superando a média dos países vizinhos.

Kim Yong Kim, presidente do Banco Mundial avisou em uma conferência que:

“Se o Vietnã continuasse com seus planos e os países da região seguissem o mesmo caminho, seria um desastre para o planeta”.

Esta entidade, que financiou várias usinas de carvão na Ásia nos últimos anos, terminará com sua ajuda a partir de 2019. No entanto, o Vietnã recorrerá a financiamentos de países como Coréia do Sul, Japão e China, países onde o carvão está perdendo terreno e suas demandas ambientais são muito mais rígidas para as empresas.

Por estas razões, a alternativa sustentável exigida pelo Banco Mundial e grupos ambientais para o número de horas de sol e o potencial eólico de algumas regiões para o regime de Hanói não parece uma prioridade.

Hoang Quoc Vuong, Vice-Ministro da Indústria, justificou que:

“O impulso para avançar continuará sendo o da energia gerada com carvão devido às dificuldades técnicas e à falta de estabilidade do sol e do vento no país”.

 


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.